A Audrey há dois anos atrás

13:16


Já lá vão dois anos que vivi intensamente a minha queima e a minha bênção das fitas, duas cerimónias, apenas com uma semana de intervalo. Foram duas comemorações fantásticas, passadas em família, onde o amor falou mais alto que qualquer outro sentimento no mundo. Senti o orgulho escarrapachado nos olhos dos meus pais, a alegria da minha avó em ver-me trajada erguendo a minha capa cheia de fitas, a minha irmã e o meu namorado babados e a minha madrinha partilhando o sentimento de orgulho dos meus pais. São tempos que já lá vão e não voltam e se pudesse voltar atrás? Fazia tudo de novo. Porque foram os melhores anos da minha vida.

Conheci pessoas fantásticas, fiz coisas absolutamente loucas e impensáveis. Jamais me esquecerei das aulas a que faltei só para ir passear para a Serra de Sintra, as reuniões em casa de uma amiga para planearmos as nossas cábulas, os jogos de Wii em casa da F., os lanches mega calóricos, as zangas parvas sem sentido, foi tudo fenomenal e vivido intensamente. Há dois anos encerrei da melhor maneira um ciclo da minha vida, o ciclo que mais saudades me vai deixar. Hoje sou uma pessoa completa e sinto que vivi tudo o que tinha de viver, fiz tudo o que tinha de fazer.

Tenho saudades dessa miúda tonta.

You Might Also Like

7 comentários

  1. Os anos de estudante são os melhores que alguma vez vamos ter, também tenho saudades dos meus!

    ResponderEliminar
  2. É inevitável, há momentos que nos deixam umas saudades intermináveis. E não pensaríamos duas vezes se nos dessem a oportunidade de os vivermos novamente!

    ResponderEliminar
  3. Ainda tenho tempo para ser uma miúda tonta! ahahah :)

    ResponderEliminar
  4. espero aproveitar da melhor maneira estes meus anos na faculdade :)

    ResponderEliminar
  5. Uhhh não há nada melhor do que passeios pela Serra de Sintra.
    Então são bons, há que aproveitá-los :)

    ResponderEliminar
  6. Eu terminei a minha etapa no ano passado... senti no momento que tinha sido um momento agridoce... feliz pelo que alcancei, triste por saber como é que o mundo do trabalho está e de saber que aqueles momentos que passei, não voltam.

    ResponderEliminar