Questão pertinente

12:12


Ultimamente tenho-me colocado uma questão muito importante. De certo que já muitos de vocês pensaram nisto: Será que vale a pena trabalhar na área que estudamos e ganhar pouco ou trabalhar fora da nossa área de estudo, como por exemplo uma loja (como é o meu caso) e ganhar mais, tendo em conta que trabalho menos horas do que trabalhava na empresa. Preciso de respostas. Como um amigo me disse ontem, há duas coisas que nunca são demais: o dinheiro e o sexo.

You Might Also Like

18 comentários

  1. Eu acho que onde se ganha mais dinheiro é o melhor :)

    ResponderEliminar
  2. Sinceramente acho que tens de pensar em vários aspectos:
    - Qual o que te dá mais realização pessoal?
    - Há algum que faças mais por "obrigação" do que o outro?
    - Na tua área tinhas hipóteses de vir a subir e a ganhar mais do que ganhas numa loja?

    Ponderando nestas questões talvez te consigas aperceber do que vale mais a pena para ti :)

    ResponderEliminar
  3. Para mim, o importante é gostar daquilo que faço...
    Beijinhos :)
    http://those-colorful-words.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Para mim, que ainda estou a tirar o meu curso, o mais importante é trabalhar na minha área, mesmo ganhando menos. Mais ainda, o importante a trabalhar no que quero, mesmo ganhando menos. E tenho um exemplo prático disso: quando acabar o meu curso, quero é dar aulas em escolas e tudo isso. Mas, se optasse por dar explicações, conseguia tirar muito mais dinheiro. No entanto, mesmo sendo as duas opções na minha área, eu prefiro aquilo que me faz sentir mais realizada, mesmo recebendo menos :)

    ResponderEliminar
  5. Na minha opinião, ambas as situações têm os seus prós e os seus contras. Se, por um lado, é crucial fazermos algo que nos realize, por outro, ninguém gosta de chegar ao fim do mês e andar a contar os trocos, como se costuma dizer. É frustrante estar tantos anos a estudar para uma área que nos interessa e depois não conseguirmos emprego nela, mas a realidade é que o dinheiro, por mais que não queiramos, é essencial, até porque as coisas estão cada vez mais caras.
    O importante é, apesar de tudo, sentirmo-nos realizados no nosso trabalho, porque, caso contrário, acabaremos por entrar numa espiral de amargura, que só dará cabo da nossa saúde.

    ResponderEliminar
  6. Na minha opinião, essa questão não tem uma resposta correta porque não há um certo e um errado. Há sim dois caminhos e, como disse a Andreia, ambos têm prós e contras. Acima de tudo, depende da pessoa. Por exemplo, não acho que uma pessoa deva decidir trabalhar numa loja apenas por causa do dinheiro. Agora se é uma coisa que gosta, não vejo porque não. Assim como se uma pessoa gosta mesmo da sua área e não se imagina a trabalhar noutra, não acho que deva sair para outro sítio apenas porque vai ganhar mais. (Claro que falando numa situação em que a vida está estável porque se não há dinheiro, é normal que agarre o que conseguir)

    ResponderEliminar
  7. nem sei bem... tem de se gostar naquilo que se faz, mas é sempre bom ganhar dinheiro

    ResponderEliminar
  8. ainda não tirei o meu curso mas trabalho numa área completamente diferente do que quero, sendo que,por seis horas, ganho acima do salário mínimo. a questão é que isto é bom a curto prazo, não vai trazer nenhuma motivação daqui a uns anos, o trabalhar só por dinheiro é muito mau. acho que é bom experimentar novas áreas, ter diversidade no currículo acaba sempre por ser útil, mas será que vale todo o esforço e gosto que tinhas pela tua área?

    ResponderEliminar
  9. r: Muito obrigada! Há aquelas mentirinhas piedosas que se toleram, porque não causam danos às pessoas. São as outras que se devem evitar ao máximo, porque não trazem nada de bom.

    Não tens que agradecer :)

    ResponderEliminar
  10. O problema, falando por experiência própria, é que ao fim de algum tempo a ganhares bem a trabalhar numa área para a qual nunca estudaste (e tendo estudos) pensas:

    " - Por que é que andei a queimar as pestanas se agora não preciso dos meus conhecimentos para nada?"

    ResponderEliminar
  11. Eu penso que depende muito da pessoa, dos seus objetivos e até da fase da vida em que está. Não seria capaz de trabalhar em algo que não me fizesse sentir realizada, apenas por causa do dinheiro. Mas também não me significa que só me sentiria realizada a trabalhar na minha área. Acho que cada caso é um caso... Isto é: se a combinação de horas de trabalho e de dinheiro (menos horas, mais dinheiro) te faz sentir mais realizada na loja, então esquece o trabalho na tua área APENAS porque é a tua área. Não temos que definir a nossa vida inteira por causa da Licenciatura que tirámos e nenhum trabalho tem menos valor.

    ResponderEliminar
  12. Segundo a teoria do teu amigo, o melhor local para se trabalhar, é num bordel. ahahahahahah
    Muito sexo e muito dinheiro. xD
    Olha, já não sei é se vale a pena estudar. Hoje um licenciado ganha menos à hora do que uma mulher a dias e é-lhe exigida responsabilidade inerente ao grau de instrução que tem.
    Nunca trabalhei noutro país, por isso não posso fazer comparações. Mas aqui ninguém dá valor a quem trabalha. Pelo contrário, se trabalhas desde nova e morres a trabalhar, ainda te chamam parva, por não teres conseguido subir às custas (e às costas lol) de ninguém.
    Este país é um deserto. Seca os sonhos e as ideias...

    ResponderEliminar
  13. Estou exatamente na mesma situação, trabalho na área e numa loja (na loja recebo bem menos). Embora goste de trabalhar na loja (embora haja alguns contras), após alguns meses, não me realiza na totalidade. Não é aquiiilo que eu respiro... Há alturas que precisamos de experienciar as situações para aprendermos a dar valor, a saber o nosso caminho. Trabalha numa area e noutra, durante algum tempo (meio ano talvez) e, depois o teu coração dir-te-á ;) ;)
    Maria

    ResponderEliminar
  14. Eu trabalho numa loja mas na realidade adoro a minha loja e por isso ainda que ganhe mais, não é o caso, preferia mil vezes trabalhar na minha área...mas é o que há :/

    ResponderEliminar
  15. Para mim, a resposta está no que é realmente uma prioridade para nós, no momento em que colocamos esta questão. Na minha opinião, fazer aquilo que gosto será sempre uma prioridade (a não ser que esteja mesmo mesmo mal financeiramente), até porque sei muito bem o que é passarmos uma vida inteira num emprego que não nos diz nada. Aliás, se a área que escolhi quando tirei o meu curso já é muito fraquinha em termos de empregabilidade, em Portugal há a agravante de não se receber assim grande coisa. E ainda por cima decidi-me a ir para um subárea em que é mais aquilo que se gasta do que aquilo que se recebe. Mas de uma coisa eu também já me apercebi, este é um mal muito intrínseco cá e que, com sorte à mistura, nos conseguimos escapar noutros países. Enfim... Esta é toda uma questão muito complicada e que depende de várias variantes. Mas no fundo, eu acabaria por escolher sempre a minha área (ou algo muito próximo). Contudo, desde que uma pessoa se sinta satisfeita no seu emprego, mesmo que não seja na área que estudou, não vejo porque não ficar-se por essa opção. Para mim, desde que a saúde mental esteja bem, o resto vem como um bónus.

    ResponderEliminar
  16. Eu por exemplo não estou a trabalhar na área em que me estou a licenciar mas também não ganho nada por aí além. Mas suponho que há que fazer escolhas e ver o que é melhor para nós .

    ResponderEliminar